Planejamento estratégico: entenda como obter sucesso na sua empresa

Aprofunde seus conhecimentos profissionais com nossos artigos ricos e gratuitos.

Blog post atualizado em dezembro de 2020.

O planejamento estratégico tem um papel fundamental para a condução dos negócios de maneira eficiente, além das maiores chances de que as empresas sejam bem-sucedidas. Por meio dele, fica mais fácil conquistar os objetivos almejados, além de aumentar a inteligência de mercado.

Neste artigo, explicamos o conceito, sua importância para a organização, como ele pode ser criado e colocado em prática e quais são as ferramentas necessárias para dar suporte a essa atividade. Continue conosco e aprenda um pouco mais sobre o assunto agora mesmo!

O que é e para que serve o planejamento estratégico?

O planejamento estratégico consiste na definição dos objetivos organizacionais e quais ações precisam ser adotadas para que isso se torne possível.

Para isso, analisa-se o contexto no qual a empresa está inserida, qual é a realidade do negócio e os possíveis cenários que podem se concretizar, entre outras coisas que ajudem a definir o melhor caminho para se chegar onde se espera.

Por que é tão importante para o negócio?

É por meio do planejamento estratégico que se tem a definição das ações que devem ser adotadas no dia a dia. Em outras palavras, ele é o guia dos gestores e colaboradores para conduzir a empresa ao resultado que se espera.

Assim, todas as decisões são sistematicamente organizadas e executadas, evitando problemas como achismos e ineficiências que podem prejudicar o alcance das metas.

Em resumo, ele é o documento base e, ao mesmo tempo, uma ferramenta fundamental para que os negócios sejam conduzidos com base na visão que se tem para os próximos períodos — em curto, médio e longo prazo.

Quais são os passos necessários para fazê-lo?

A elaboração do planejamento estratégico precisa ser feita a partir de alguns passos básicos. A seguir, mostramos e explicamos cada um deles.

Definir os objetivos da empresa

Se o planejamento estratégico é a ferramenta que ajuda a alcançar os resultados que se espera, então, a primeira etapa consiste em definir e registrar quais são esses objetivos. É importante frisar que isso deve ser feito da forma mais realista, mas sem deixar de contemplar os outros cenários — o pessimista e o otimista.

Conhecer o mercado e seus clientes

As alterações que ocorrem no mercado e as mudanças no comportamento dos clientes — fatores chamados de ameaças e oportunidades — influenciam diretamente os resultados do negócio. Por isso, precisam ser estudados e contemplados dentro do planejamento estratégico.

Com essa ação, fica mais fácil criar estimativas e se antecipar a possíveis problemas, colocando em prática um plano de gerenciamento de riscos. Assim, quaisquer mudanças que possam acontecer vão sendo monitoradas e têm menos chances de afetar seriamente os resultados da empresa.

Entender os pontos fortes e fracos da empresa

Assim como é importante acompanhar os fatores externos que podem influenciar os negócios, deve-se voltar o olhar para dentro da organização e identificar os pontos fortes e fracos — visto que eles também podem afetar o desempenho.

Enquanto os pontos fortes podem ser aprimorados a ponto de se tornarem diferenciais, as fraquezas devem ser corrigidas, visando minimizar ou eliminar quaisquer impactos que possam afetar os resultados.

Saber fazer as perguntas certas

Depois de elencar os objetivos, analisar o mercado e os pontos fortes e fracos da empresa, você precisa definir quais são as perguntas que deve fazer ao olhar para todas essas informações. De nada adianta você ter os dados sobre o mercado e não saber quais análises devem ser feitas.

Este ponto parece óbvio, mas acredite, a maioria das equipes não sabem quais são suas dúvidas ou quais são as informações pertinentes na hora de uma análise. Analisar é pura interpretação e para fazer isso da maneira mais correta e produtiva para o seu trabalho, você precisa saber quais são as perguntas e problemas que quer resolver.

É aí que entra a inteligência de dados a favor do seu negócio, pois você irá transformar todas as informações coletadas em insights que ajudarão a sua equipe a tomar decisões precisas.

Estruturar todos esses dados

Agora, como você estrutura esses dados?

As empresas têm diversas fontes de informações diferentes, mas nem sempre elas são estruturadas. Por isso, é preciso escolher um parceiro que ajudará a coletar os dados, estruturar, enriquecer os existentes e a fazer as análises necessárias para responder as suas perguntas.

Criar um plano de ação

Agora, é o momento de criar um plano de ação que leve o negócio a alcançar os objetivos já definidos. Para que ele seja ainda mais preciso, o ideal é “quebrá-los” em metas mais simples e criar um efeito cascata que chegue até os níveis mais operacionais — com um escopo mais simples.

Dessa forma, todos os colaboradores ficam sabendo o que precisa ser feito e qual é o seu papel dentro da organização. Isso ajuda a garantir que as ações estejam de acordo com o caminho que precisa ser seguido.

Acompanhar os resultados para otimizá-los

Por fim, deve-se criar meios de acompanhar os resultados alcançados ao longo do tempo. Os indicadores de desempenho são uma excelente forma de fazer isso e identificar possíveis falhas e suas causas.

Sempre que os resultados estiverem abaixo do esperado, é sinal de que é necessário fazer alguns ajustes. Por outro lado, mesmo que tudo esteja em ordem, vale a pena revisar o planejamento a cada 6 meses ou sempre que algumas das premissas sofrerem alterações — entrada de novos concorrentes, uma nova legislação, entre outras coisas.

Quais são as ferramentas necessárias para a elaboração?

Existem diversas ferramentas que podem ser utilizadas para auxiliar na elaboração do planejamento estratégico. A seguir, apresentamos algumas delas.

Análise SWOT

A análise SWOT nada mais é do que a avaliação dos cenários interno e externo, identificando os fatores (positivos ou negativos) que podem afetar os resultados do negócio. O conceito da sigla é:

  • Strenghts (forças) — são os pontos fortes, ou seja, aquilo no que a sua empresa é boa e promove bons resultados;
  • Weaknesses (fraquezas) — os pontos que precisam ser melhorados;
  • Opportunities (oportunidades) — estão ligadas a fatores externos e podem ser aproveitadas para conseguir absorver os impactos positivos;
  • Threats (ameaças) — também ligadas a fatores externos, é necessário conhecê-las e neutralizá-las, a fim de eliminar ou minimizar os impactos negativos.

Balanced Scorecard (BSC)

O BSC consiste em indicadores balanceados de desempenho e ajudam a definir uma estratégia de crescimento sob quatro perspectivas distintas:

  • financeira — investimentos, lucros e retornos, por exemplo;
  • dos clientes — geração de valor para o público;
  • dos processos internos — corrigir gargalos e aumentar a eficiência;
  • de aprendizagem — avaliação, melhorias contínuas e treinamentos dos colaboradores.

Business Intelligence (BI)

Business Intelligence consiste nos métodos, processos e soluções adotadas para dar suporte à gestão. Isso é feito por meio da captação, organização, avaliação, monitoramento e compartilhamento de dados e informações relevantes para o negócio.

Big Data – inteligência de dados

Big Data diz respeito ao conceito e as ferramentas ligadas à quantidade massiva de dados em uma organização. Por meio dele, é possível coletar, organizar e armazenar informações — de diversas fontes diferentes —, a fim de obter resultados importantes.

Todas as ações e decisões ligadas a uma empresa giram em torno do planejamento estratégico. Sem ele, existem grandes chances de que os objetivos não sejam alcançados, de existirem ineficiências e de que o potencial do negócio não seja devidamente explorado. Por isso, vale a pena dedicar um tempo estruturando esse plano e fornecendo um norte para os colaboradores.

Quando você tem tecnologia à sua disposição, fica muito mais fácil fazer o seu planejamento estratégico. Aqui na ITB360, por exemplo, nós criamos dashboards personalizados para os nossos clientes com as informações que eles precisam analisar para garantir que seus objetivos sejam alcançados com sucesso. Para saber mais clique aqui.

Assista também ao vídeo que a nossa Head de Growth, Francielly Feijó, preparou com dicas para fazer um planejamento estratégico de sucesso:

 

 

Gostou deste artigo? Que tal continuar acompanhando os nosso conteúdos? Então, siga nossos perfis nas redes sociais e fique por dentro de tudo em primeira mão. Estamos no Facebook, Instagram, YouTube e LinkedIn!


Artigos Relacionados