6 dicas para fazer uma boa gestão de pedidos no varejo

Aprofunde seus conhecimentos profissionais com nossos artigos ricos e gratuitos.

Tempo de leitura: 5 min
Você vai ler sobre:

  • Hábitos de consumo no varejo;
  • Como a gestão de pedidos influencia as vendas da empresa;
  • Dicas para melhorar essa atividade.

Você sabia que 64% dos consumidores esperam poder verificar se um produto está disponível antes de ir até a loja? Prova disso é que 81% deles costumam fazer essa consulta previamente para não perderem a viagem.

Esses dados, de um levantamento da Kibo, apresentam uma demanda do público que tem solução com a gestão de pedidos. Porém, qual é a melhor forma de realizá-la?

Atualmente, existem softwares que fornecem informações cruciais para otimizar essa tarefa. Também devemos consider aspectos que, aliados ao uso de dados, podem proporcionar um processo ainda mais organizado para as empresas. 

Você trabalha no varejo e quer saber como melhorar a gestão de pedidos? Então continue lendo!

Qual a importância de uma boa gestão de pedidos?

A gestão de pedidos envolve a montagem do estoque em todos os canais de venda, considerando oportunidades e fraquezas do mercado. Para fazer isso, o gerenciamento de pessoas, processos e dados durante todo o ciclo de compra deve receber uma atenção especial.

Isso impacta diretamente no desempenho da empresa, tanto nos quesitos de satisfação do cliente quanto financeiramente. Para você ter uma ideia, em 2019, a gestão de pedidos gerou um lucro de US$ 4,2 milhões para as empresas consultadas em uma pesquisa da Forrester

O fato é que as demandas do consumidor e o momento do mercado são dois fatores que as varejistas devem sempre observar. Afinal, o público é quem motiva os lançamentos de novos produtos, novas campanhas de marketing e vendas, entre outros exemplos. Por isso, esse processo deve ter organização, estratégia e ser data driven.

banner cartilha modelando o futuro data driven

Como a tecnologia favorece a gestão de pedidos

Nesse contexto, a tecnologia tende a ser uma grande aliada dos gestores de empresas de varejo, pois:

  • para 94% deles, o uso da tecnologia traz benefícios concretos para as empresas;
  • especificamente sobre a gestão de pedidos, 31% crê que a redução de custos operacionais no atendimento e suporte a clientes também tende a melhorar com a modernização dos processos. 

Estes dados são da pesquisa Desafios do Varejo.

No entanto, embora exista essa vontade de deixar o varejo mais tecnológico, nem todos os gestores estão aproveitando a era digital ao máximo. Veremos, a seguir, mais alguns resultados presentes no mesmo levantamento:

  • Menos de seis em cada dez empresários conhecem softwares de gestão de vendas, sendo que um percentual ainda menor faz uso deles (26%). 
  • Além disso, 79% das empresas já tiveram as vendas impactadas negativamente pelos novos padrões de comportamento dos consumidores

Concorda que esse último percentual é uma consequência do anterior? Afinal, é inevitável não associar a modernização de técnicas e processos do varejo aos resultados de sucesso da empresa. Companhias que não se adaptam às constantes mudanças do segmento tendem a desaparecer no mercado.

Portanto, descubra a seguir como alavancar o desempenho da sua empresa por meio de uma gestão de pedidos mais assertiva!

Dicas para fazer uma boa gestão de pedidos no varejo

1- Integrar lojas físicas e online

A cada ano que passa, é mais importante ainda ter um canal de vendas online. Em 2020, tivemos a prova disso com o papel do e-commerce diante do cenário da pandemia. 

Durante o pico da Covid-19, 56% dos consumidores brasileiros fizeram compras virtuais pela primeira vez. Além disso, 94% deles pretendem continuar comprando online, de acordo com uma pesquisa da Criteo.

No entanto, o mesmo levantamento também indicou que 69% dos brasileiros sentem falta de comprar em lojas físicas. Por isso, o ideal é que o varejo trabalhe cada vez mais com estratégias de vendas omnichannel, integrando os canais de vendas e atendimento ao público.

Mas como investir nessa integração melhora a gestão de pedidos? Repare que, em ambas as situações, atender às demandas do consumidor é decisivo. 

Coloque-se no lugar do dele e imagine a seguinte situação: você comprou um produto online e precisa trocá-lo, mas a loja só autoriza o procedimento se o cliente seguir o protocolo do e-commerce. Não seria muito mais cômodo poder ser atendido presencialmente?

Essa situação também se reflete nas pesquisas. Mais da metade (55%) dos consumidores afirmam que comprariam em outra loja se suas necessidades não fossem contempladas pela sua primeira opção.

Por isso, caso sejam oferecidas múltiplas opções para facilitar a vida do cliente, 66% deles completaria a compra. Os dados são do levantamento da Kibo, já mencionado.

Sendo assim, você pode investir em uma plataforma que cruze as informações da sua loja virtual e física. Dessa forma, é possível integrar dados fundamentais para a performance de vendas, como:

  • perfis de consumo dos clientes;
  • o andamento de cada encomenda;
  • os produtos disponíveis no estoque.

2- Organize seus pedidos de acordo com as vendas

Produtos encalhados no estoque significam dinheiro perdido. Por isso, é fundamental usar a tecnologia para analisar as vendas referentes a cada item. 

Sobretudo em grandes empresas, não dá mais para se basear apenas em uma visão do que o encarregado por cada loja acha que está tendo mais saída. A mente humana pode até se enganar, mas dados bem estruturados não.

Portanto, uma boa forma de trazer mais assertividade e praticidade para a gestão de pedidos é por meio da tecnologia. Isso porque existem softwares que auxiliam gestores a equilibrar as compras e distribuir os produtos de acordo com a demanda.

Saber gerir o fluxo de mercadorias é determinante para o aumento de vendas, além de uma grande vantagem competitiva no varejo. Com isso, a empresa também consegue equilibrar seu caixa, pois alinha o prazo de pagamento dos fornecedores ao recebimento dos clientes.

3- Acompanhe seu estoque em tempo real

A era digital trouxe uma aproximação entre as empresas e seus públicos, mas também teve como consequência uma certa ansiedade por parte do consumidor.

É preciso, portanto, procurar estar sempre disponível para atender as demandas do cliente. Isso porque ⅔ dos compradores têm menos chances de fechar negócio com varejistas que não conseguem confirmar a disponibilidade de um produto.

Da mesma forma, 80% deles provavelmente pensariam duas vezes antes de visitar uma loja física que não informa seu estoque no site. Os dados também são da Kibo.

Portanto, se um cliente encontrar uma outra loja que tenha o que ele procura, você provavelmente perderá uma venda. Caso sua empresa faça um acompanhamento constante dos produtos disponíveis, fica mais fácil fazer reposições pontuais.

4- Personalize o estoque para cada ponto de venda 

Mais uma vez, o uso de dados desponta como uma estratégia poderosa para o varejo. Isso porque, por meio da segmentação das informações coletadas, é possível mapear o comportamento de consumo em cada ponto de venda.

Lembra de quando falamos da importância de ter sempre os produtos mais vendidos em estoque? A mesma lógica se aplica para essa dica, porém de forma mais nichada. Afinal, nem toda cidade, estado ou país tem os mesmos hábitos. Questões culturais e socioeconômicas sempre contribuem para que existam diferentes perfis de consumo. 

Outro fator determinante para essa análise é o mercado local. Por exemplo, se em alguma região específica é muito difícil de achar determinado produto que tem alta demanda, essa é sua chance de oferecê-lo.

Portanto, essa dica ajuda a otimizar a gestão de pedidos de duas formas:

  • oferecendo um estoque condizente com o perfil de consumo em cada ponto de venda;
  • gerando novas oportunidades de negócio ao observar carências de produtos em algumas regiões.

5- Verifique tendências do mercado

No item anterior, falamos sobre como o uso de dados pode ajudar as varejistas a penetrarem em áreas que não têm acesso a um determinado produto. No entanto, é preciso ir além: você já parou para pensar o quanto estar sempre atualizado nas tendências de mercado influencia na gestão de pedidos da sua empresa?

Ser um profissional antenado não é útil apenas para o desenvolvimento de novos produtos ou estratégias. Estando sempre de olho no que acontece ao seu redor, você consegue ter uma visão do que vai vender mais em determinado momento. Vamos conferir um exemplo real que confirma essa afirmação?

Em outubro de 2020, a Netflix lançou a série “O Gambito da Rainha”, que conta a história de uma órfã gênio no xadrez, mas tem um vício em tranquilizantes Você sabia que a trama fez com que as vendas de tabuleiros de xadrez aumentassem em 87% desde a sua estreia? O crescimento nas vendas de livros sobre o esporte foi ainda mais impressionante: 603%.

Repare, então, que, empresas que conseguiram observar esse movimento e disponibilizar tais produtos saíram na frente. O mesmo vale para o seu negócio. Monitorar assuntos em alta é, portanto, uma maneira estratégica de conquistar clientes.

6- Tenha uma boa comunicação com os vendedores

Embora o uso de dados seja essencial para uma boa gestão de pedidos, também não podemos deixar de considerar a importância do vendedor no varejo.

Um dos maiores desafios do setor para 70% dos empreendedores é o desenvolvimento dos vendedores para prestarem um melhor atendimento e melhorar as vendas. Os dados são da pesquisa Perfil do E-commerce Brasileiro e reforçam o papel-chave desses profissionais em empresas varejistas.

Quando esse obstáculo retratado acima é superado, os vendedores ajudam muito na gestão de pedidos. Isso porque conhecem muito bem o ponto de venda que trabalham e podem passar informações importantes para seus gestores

Em resumo, a percepção humana aliada aos dados tem muito a acrescentar para uma visão mais estratégica e otimizada dos pedidos no varejo.

Resumindo

Em conclusão, a gestão de pedidos influencia diretamente o desempenho da companhia, tanto no atendimento ao cliente quanto em sua organização financeira. 

Por isso, todas as dicas a serem seguidas para melhorá-la têm como motivação um desses dois fatores citados. 

Vimos, portanto, que a gestão de pedidos é eficaz quando:

  • existe uma integração entre as lojas virtuais e físicas, para um atendimento omnichannel;
  • os pedidos são feitos de acordo com o volume de vendas, assim a empresa se organiza de forma lucrativa;
  • o estoque é monitorado em tempo real, para reposição mais rápida dos produtos;
  • o que cada ponto de venda recebe é mapeado de acordo com os hábitos de consumo da região, para atender o que o cliente precisa em cada local;
  • os gestores e funcionários estão sempre antenados nas tendências do segmento em que atuam, para aproveitar oportunidades de mercado;
  • os vendedores são vistos como peças-chave para entender o funcionamento de cada loja e hábitos de consumo de seus clientes.

Cadastre-se para receber nossos conteúdos do blog