Estratégia de vendas: como usar o Big Data nos processos comerciais?

Aprofunde seus conhecimentos profissionais com nossos artigos ricos e gratuitos.

O Big Data empresarial é uma das tendências tecnológicas mais comentadas e estudadas dos últimos anos. Afinal, entre os seus benefícios, ele vem se mostrando também cada vez mais útil para as estratégias de vendas das empresas.

Pois quando o assunto é planejamento da estratégia comercial, essa explosão de dados oferece uma oportunidade enorme para direcionar campanhas de marketing e conquistar clientes com a ajuda da tecnologia.

E para que isso seja possível, é necessário o uso de ferramentas específicas que permitam aos gestores tirar o máximo de valor das informações captadas. Assim, a empresa consegue guiar os clientes rumo à conversão.

Neste artigo, você entenderá como o Big Data pode ajudar uma empresa a potencializar as suas estratégias de vendas por meio dos dados gerados e coletados. Boa leitura!

O que é estratégia de venda?

Antes de incluir o Big Data neste contexto, vamos relembrar o conceito de estratégia de venda.

A estratégia de vendas é um plano que as empresas definem para guiar e planejar ações comerciais que são direcionadas para atingir objetivos específicos.

Como estamos falando de vendas, ela pode incluir:

  • aumentar o número de conversões;
  • fechar o ano com X a mais de receita (em relação ao anterior);
  • ter um índice de satisfação de clientes de Y%.

Esses são apenas alguns exemplos de objetivos que uma estratégia de vendas pode ter. Porém, cada negócio poderá ter focos diferentes que farão sentido para a sua realidade de mercado.

É importante lembrar que os objetivos devem ter uma precisão numérica coerente — e, sob esse cenário, a análise de dados é essencial para dar suporte às tomadas de decisão.

Assim, as estratégias de vendas podem avançar à medida que a empresa alcança seus objetivos. Abrindo possibilidades para alcançar metas ainda maiores e mais desafiadoras.

O que é Big Data?

O Big Data se refere à análise de uma enorme quantidade de dados que estão sendo produzidos em escala global

Essa gama de informações, quando estruturada e interpretada, gera excelentes insights para as empresas aprimorarem os seus processos internos e externos.

Internamente, as ferramentas de Big Data colaboram para o aumento da produtividade, embasam decisões e ajudam na redução de custos. 

Nas ações externas, aprimoram as análises de mercado, estratégias de vendas e ações de marketing.

De modo geral, o Big Data está estruturado em 5 Vs:

  • Volume: está relacionado à quantidade de dados produzidos em tempo real;
  • Variedade: trata-se da imensa variedade dos dados coletados como vídeos, imagens, textos, sons, entre outros formatos;
  • Velocidade: é a velocidade cada vez maior da produção dos dados;
  • Veracidade: trata-se da capacidade de filtrar as informações verídicas em meio a milhares de fontes com o objetivo de garantir resultados confiáveis;
  • Valor: os dados coletados precisam gerar valor. Assim, as empresas podem investir tempo, recursos e material humano em suas análises.

Quais são os benefícios do Big Data para as empresas?

Como vimos no tópico anterior, o Big Data oferece uma gama de dados para que as empresas encontrem oportunidades de negócio. 

A seguir, veremos os principais benefícios práticos que o Big Data traz para as corporações.

Desenvolvimento de produtos com base nos anseios do público

Com o Big Data, é possível testar a aceitação do público antes mesmo do lançamento oficial de um produto ou serviço. 

As redes sociais têm um farto material de pesquisa sobre anseios do seu público, o que pode gerar insights para a melhoria dos atuais itens e até dos lançamentos.

Isso causa uma aproximação entre cliente e empresa, já que essa estratégia de venda coloca o consumidor como participante do processo produtivo

Como resultado, o negócio garante um maior potencial de penetração e participação no mercado.

Identificação de tendências

Uma mineração de dados bem feita permite a identificação das tendências do mercado, com análises preditivas

A empresa que consegue mapear os insights de maneira ágil e prevendo as movimentações, pode tomar decisões mais rápidas e sair na frente da concorrência.

Em mercados cada vez mais competitivos e globalizados, a agilidade é sempre a melhor maneira de gerar um diferencial nas estratégias de vendas. 

O Big Data e as suas ferramentas oferecem material farto para essa tarefa.

Criação de anúncios alinhados ao interesse do target

Uma das grandes possibilidades que o marketing digital oferece é a segmentação e captação de dados em troca de materiais de grande utilidade para o público.

Essas informações servem para melhorar o conhecimento da empresa sobre o seu público, dando-lhes tudo o que é necessário para criar anúncios com grande potencial de conversão e que atendam diretamente aos interesses do target.

[SI] Meetup - Data Analytics: conecte dados do site, aplicações e vendas para gerar insights

Como o Big Data altera a estratégia comercial da empresa?

O volume de dados criados em sites, blogs, redes sociais e em outros meios de captação de informações pessoais oferece uma gama de possibilidades para montar uma estratégia de vendas nas empresas.

Sem dúvida nenhuma, o primeiro setor impactado pelas estratégias do Big Data é o Marketing.

Utilizando as ferramentas certas para fazer as análises preditivas e outras formas de mineração de dados, não é difícil conseguir uma maior eficácia com as ações mercadológicas, otimizando resultados, economizando tempo e reduzindo custos.

Além disso, fazendo o mapeamento do comportamento do consumidor com base em padrões de demografia e comportamento, é possível determinar como o público receberá as estratégias de marketing.

Prevenção e gestão de crises

Com o social Big Data será possível detectar possíveis crises antes que elas se tornem uma “bola de neve”, agindo na raiz do problema

Caso não seja possível agir no estágio inicial, os profissionais terão uma base para criar um plano de gestão de crises de forma antecipada.

Impacto no funil de vendas

O funil de vendas é um processo que visa direcionar os conteúdos dentro de uma estratégia de marketing digital. 

Com esse conceito, é possível conduzir o potencial cliente em cada etapa, de acordo com seu interesse em relação ao produto ou serviço. Os estágios do funil de vendas são:

  • topo do funil: aqui, o objetivo é a atração do maior número possível de consumidores com a criação de conteúdos relevantes e que resolvam problemas das personas;
  • meio do funil: nesse estágio já entramos na fase de consideração, na qual o usuário começa a perceber que tem um problema e a sua empresa surge como uma das postulantes à resolução desse problema. Seu foco deve ser converter esse visitante em lead;
  • fundo do funil: nesse estágio, o visitante já se transformou em lead e está propenso a utilizar o seu produto ou serviço. O foco aqui é a conversão, a tomada de decisão.

Todo esse processo será melhor implementado e acelerado com um maior conhecimento de mercado e segmentação de campanhas

Quanto mais direcionado for o material, maiores serão as chances de você atingir os visitantes que têm o potencial de se tornar leads, e isso será mais efetivo com a mineração de dados.

Resumindo: dados fortalecem as estratégias de vendas

Como você pode perceber neste artigo, o Big Data pode ser aplicado em todos os setores de uma empresa, oferecendo uma visão mais ampla dos negócios, inclusive das estratégias de vendas

Com mineração de dados e uma gestão alinhada ao Business Intelligence, será possível obter o máximo dessa tendência tecnológica.

Então, invista na tecnologia e ofereça mais suporte para sua equipe de vendas trabalhar apoiada pelas melhores ferramentas do mercado.


Sobre a Cortex

A Cortex é a empresa número 1 em soluções de inteligência para crescimento. Caso queira saber como prospectar clientes com inteligência de dados, conheça a plataforma de B2B Sales Intelligence.

Ou, se tiver urgência, não perca tempo: agende uma conversa com a equipe de especialistas Cortex e descubra como economizar centenas de horas dos times de inteligência.


Cadastre-se para receber nossos conteúdos do blog