4 ferramentas de gestão de risco para momentos de crise

Aprofunde seus conhecimentos profissionais com nossos artigos ricos e gratuitos.

Você vai ler sobre:

  • As principais ferramentas de gestão de risco úteis para diversas áreas da sua empresa

Contar com um plano de gestão de riscos deixou de ser opcional no mundo globalizado. Independentemente da ocorrência de grandes crises, como a do coronavírus, empresas estão sujeitas a incertezas, mudanças repentinas e impactos políticos ou econômicos.

Esses momentos de turbulência servem como um filtro que pode separar as empresas que realmente estão consolidadas daquelas que correm sérios riscos de não sobreviver. 

Neste post, trazemos as principais ferramentas de gestão de risco que vão te ajudar a se antecipar e se preparar para eventuais situações de crise. Continue lendo!

 

1. FMEA – Análise dos Modos de Falha e seus Efeitos

O FMEA identifica potenciais riscos ou causas de falha de um processo. Com essa ferramenta, é possível propor os meios mais eficientes para minimizar riscos ou resolver os problemas previamente identificados. 

Por meio de três indicadores – severidade, ocorrência e detecção – é calculada a prioridade de risco, ou seja, o grau de urgência em solucionar uma falha.  Deve ser usada como medida preventiva de erros em produtos e processos em geral.

2. APR – Análise Preliminar de Riscos

Muito utilizada no dia a dia de profissionais de segurança e saúde do trabalho, essa ferramenta tem o objetivo principal de evitar ocorrências que prejudiquem um projeto. 

Normalmente é aplicada nas fases iniciais de implementação ou no desenvolvimento de novos produtos e serviços.

Para aplicar uma APR é preciso listar todas as atividades envolvidas nos processos, bem como os riscos relacionados a cada uma delas. Tendo ciência dos riscos, é preciso correlaciona-los com as possíveis causas, a fim de estipular medidas necessárias de prevenção ou controle.

3. Diagrama de Pareto

80% dos resultados provém de 20% dos esforços, segundo o Princípio de Pareto. Assim como 80% dos problemas são devidos a 20% das causas.

O Diagrama de Pareto é usado para o gerenciamento de qualidade. Ele é extremamente útil para identificar as fontes dos problemas em uma organização.

O diagrama funciona assim: após mapear os problemas, construa um gráfico de colunas colocando-os em ordem junto a suas respectivas frequências, do maior para o menor. Desse modo, evidencia-se a prioridade de atenção.

4. Cortex Crisis Intelligence

Ferramenta desenvolvida principalmente para a crise do Coronavírus (Covid-19). Com ela, é possível:

  • Monitorar curvas de tendências;
  • Acompanhar métricas de reputação como Share of voice e NPS;
  • Estudar as ações dos concorrentes;
  • Estar por dentro da agenda do dia da mídia.

Em resumo, o Covid-19 Dashboard mune seus usuários com as análises mais relevantes, sempre no formato ideal para leitura rápida do cenário e tomada de decisão mais ágil e precisa.

Resumindo

Gatilhos de crises não são mais restritos à própria empresa, mas também a fatores externos incontroláveis e imprevisíveis. Cabe ao profissional de inteligência munir-se de dados e mapear possíveis cenários de risco.

No contexto da crise da Covid-19, por exemplo, alguns dos impactos percebidos estão relacionados a respostas do mercado diante de incidentes de outras naturezas.

Ter acesso a dados que possibilitem antecipar riscos auxilia sua empresa a construir um plano de ação mais eficaz para enfrentar momentos desafiadores e incertos.


Sobre a Cortex

A Cortex é a empresa número 1 em soluções de inteligência para crescimento. Caso queira saber como usar dados para navegar com inteligência na crise do Covid-19, conheça o Cortex Crisis Intelligence. Faça o trial agora mesmo.

Ou, se preferir, converse sem compromisso com um de nossos especialistas.

 

Cadastre-se para receber nossos conteúdos do blog