Como alavancar seu negócio com cultura data driven?

Aprofunde seus conhecimentos profissionais com nossos artigos ricos e gratuitos.

Você provavelmente já ouviu falar que o futuro será pautado pela cultura data driven, certo? Porém, essa já é uma realidade para muitas empresas. Os dados vêm sendo cada vez mais apontados como insumos valiosos para companhias e profissionais tomarem decisões com reais chances de gerar resultados significativos.

O fato é que organizações com cultura data driven têm a produtividade e os rendimentos até 6% mais altos, segundo uma pesquisa realizada pelo professor Erik Brynjolfsson, do Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Em mercados cada vez mais dinâmicos e agressivos, a busca por aprimoramento e novas oportunidades de negócio é incessante. Por isso, pode ser difícil empresas sobreviverem em um ambiente altamente volátil e tecnológico sem se orientar por dados.

Entretanto, desenvolver uma cultura data driven envolve diversas questões relacionadas a pessoas, processos e tecnologia. Neste post, vamos abordar quais são os principais desafios para se implementá-la. Continue lendo para saber mais!

O que é a cultura data driven?

Cada vez há menos espaço no mercado para suposições e achismos. Uma demanda frequente das lideranças de diversos segmentos é por informações concretas que proporcionem real valor para o negócio.

Nesse contexto, a cultura data driven está relacionada à tomada de decisões estratégicas apoiadas pela análise e interpretação de dados. Se você ainda acha que esse conceito está restrito a profissionais de Inteligência, saiba que, na realidade, não é mais assim.

No chamado Mundo VUCA (volátil, incerto, complexo e ambíguo) em que vivemos, a cultura data driven pode servir aos mais diversos propósitos, processos corporativos e setores do negócio, como Marketing, Vendas, Suprimentos, Logística, Compras e tantos outros.

Quando a análise de dados é bem feita, pode facilitar o fluxo de informações entre todas as camadas e departamentos da empresa. Com isso, áreas estratégicas são abastecidas de informações relevantes para atingir suas metas e propor soluções que auxiliem o negócio a superar seus desafios de forma rápida, fácil e precisa.

Além disso, organizações que desenvolvem uma cultura data driven conseguem ajustar estratégias e objetivos de maneira assertiva. Com isso, os profissionais também podem passar a desempenhar um papel mais ativo na geração de insights, aumentando sua relevância interna.

Quais são os desafios da cultura data driven?

Você sabia que a transformação digital ainda é um desafio para 38,9% dos profissionais de Inteligência de Mercado, de acordo com um benchmarking realizado pela Cortex? Sendo assim, esse ainda é um dos grandes desafios para se criar a cultura data driven nas empresas.

O fato é que a transformação digital não pede licença. Essa tendência já é realidade até mesmo para as empresas que ainda não a incorporam em seu dia a dia. Afinal, nenhuma organização está ilesa de enfrentar mudanças bruscas no mercado ou até mesmo crises.

Entretanto, muitas companhias ainda não enxergam com clareza as possibilidades de potencializar seus negócios por meio de dados, ferramentas e métodos digitais.

Para que um negócio seja realmente data driven e se beneficie da produtividade, tanto em tomadas de decisão mais assertivas quanto em ganho de tempo, é preciso que as lideranças compreendam o papel da tecnologia nesse processo. 

Isso significa que investir em soluções e serviços digitais é a chave para facilitar a gestão dos dados e transformá-los em acionáveis. 

Veja um exemplo da importância da tecnologia de dados

Quer um exemplo mais prático? Se a sua área comercial coleta dados de sell-out, é muito provável que eles cheguem dispersos e por várias origens. Isso dificulta não só uma visão completa desses indicadores, mas também a integração dos dados coletados às suas informações internas de mercadorias produzidas, vendas para o distribuidor, etc. 

Em outras palavras, tecnologias de dados são fundamentais para as empresas avançarem no processo de transformação digital de forma fácil, rápida e com ganho em produtividade

É claro que uma virada de chave em grandes proporções não ocorre da noite para o dia, principalmente em empresas com modelo de gestão tradicional e pouco contato com dados e tecnologias.

Porém, cada vez mais empresas estão começando a enxergar a importância dos dados para se manterem competitivas no mercado. Com isso, surgem novos desafios, como os que você vai ver nos próximos tópicos.

Por que devo alinhar dados aos objetivos de negócios?

A cultura data driven visa a melhoria de processos organizacionais e resultados da empresa por meio da interpretação de dados. Sendo assim, não basta apenas coletar dados externos e internos de diversas origens. 

É extremamente necessário criar metas centradas nos objetivos de negócio a curto, médio e longo prazo e definir KPIs estratégicos para mensurar o desempenho. Por isso é tão importante certificar-se de que os dados coletados e interpretados estão alinhados com a estratégia do negócio.

Se o objetivo da empresa é aumentar as vendas de um produto específico, é fundamental monitorar tendências de consumo e dados de sell-out, por exemplo.

Qual a importância da maturidade de dados em uma cultura data driven?

Empresas com maturidade digital são capazes de lucrar até 20% mais, de acordo com um estudo da Google e do Boston Consulting Group (BCG). Entretanto, a mudança de mindset de uma gestão tradicional para um modelo data drive é mais um desafio na criação dessa cultura.

No cenário atual, 79% dos profissionais de Inteligência apontam oportunidades de melhorias no trabalho com dados, de acordo com uma pesquisa da Cortex. 

É importante lembrar também que somente investir em tecnologia não fará seus indicadores de desempenho mudarem. Ainda é preciso educar áreas e profissionais, desmistificando o uso dos dados e incentivando a geração de insights por meio deles. É um trabalho rotineiro e que se deve executar em vários setores estratégicos e processos internos.

Como descentralizar a gestão de dados em uma cultura data driven?

Um possível obstáculo para o desenvolvimento da cultura data driven é depender de uma única área que centraliza a gestão de dados para toda a empresa. Nesse modelo, é possível que haja dificuldades em atender às demandas urgentes de entrega para diversos times.

É comum que essa centralização ocasione perdas em produtividade e na velocidade de reação da empresa, tendo em vista que perde-se muito tempo desbravando sistemas de alta complexidade e gerando relatórios.

Além disso, geralmente existe uma variedade de ferramentas por onde é possível extrair dados, o que pode fazer com que se percam informações importantes no processo de tratamento.

Nesse sentido, empresas que buscam ampliar suas entregas de valor por meio da cultura data driven devem considerar a descentralização da inteligência de dados. Em resumo, os profissionais da empresa devem compartilhar o acesso ao conhecimento, de forma que se estabeleça autonomia entre os times. 

Como superar o baixo nível de automatização?

Em empresas com pouco amadurecimento em relação à transformação digital, é comum que tarefas como o tratamento de dados e geração de relatórios tomem muito tempo dos profissionais de Inteligência. 

Esse pode ser um grande obstáculo para o desenvolvimento de uma cultura data driven, tendo em vista que quanto mais tempo é desperdiçado em trabalhos manuais, menos disponibilidade os profissionais têm para gerar insights e contribuir estrategicamente com o negócio, além de aumentar as chances de erros na geração de relatórios.

Com as tecnologias de dados, diversas atividades podem se tornar automáticas e, assim, o time interno tem mais tempo para gerar insights de  valor ao negócio.

É neste contexto que ferramentas sofisticadas, como o Cortex MI, ganham destaque, pois possuem tecnologia de Big Data para realizar uma análise de dados em tempo real. E assim, diminuindo consideravelmente o tempo que profissionais de organizações não adaptadas à cultura data driven gastariam.

Resumindo…

Em um mar de oportunidades que já estão sendo proporcionadas pela cultura data driven, se negar a navegar orientando-se pela bússola dos dados pode ser fatal para sua organização. Em suma:

  • Considerar que a transformação digital é parte fundamental do sucesso das empresas na atualidade é um dos passos mais importantes para desenvolver uma cultura data driven que se alinha à otimização de resultados;
  • Não basta coletar milhões de bytes de dados, é preciso entender como essas informações atendem aos objetivos do negócio;
  • A automatização de tarefas como a captura, integração e tratamento de dados é a chave para gerar análises de negócios com agilidade e inteligência;
  • Descentralizar a gestão dos dados proporciona mais autonomia para que cada time determine seus KPIs e solucione questões pertinentes ao desenvolvimento do negócio sem depender de relatórios gerados de forma complexa e demorada.

Gostou do conteúdo? Se quiser ler mais sobre cultura data driven e sobre a nova era dos dados, continue acompanhando o conteúdo do nosso blog. Até a próxima! 

Sobre a Cortex

A Cortex é a empresa número 1 em soluções de inteligência para crescimento. Caso queira saber como ter insights mais ágeis e inteligentes na sua empresa, conheça o Cortex MI. Ou, se tiver urgência, não perca tempo: agende uma conversa com a equipe de especialistas Cortex e descubra como otimizar o tempo dos times de inteligência.


Cadastre-se para receber nossos conteúdos do blog